3.11. GC diante da terceirização

A tercerização de funções consideradas não essenciais (não core) é uma prática comum nas organizações de qualquer setor. Inicialmente atingindo funções operacionais como limpeza e segurança, rapidamente alcançou atividades mais intensivas em conhecimento especializado como o suporte técnico de informática e deve crescer progressivamente em função da evolução do movimento de Business Process Outsourcing.

Ao terceirizar funções a fornecedores, sua organização deve se assegurar de que estes terceiros também dispõem de práticas de gestão do cohecimento de forma a não colocar em risco a sua sobrevivência ou a qualidade de seus produtos e serviços finais no futuro.

De forma similar ao que na indústria automobilística comumente se chamou de “desenvolvimento de fornecedores”, sua organização pode desenvolver um programa de capacitação que os habilite a implementar a gestão do conhecimento, produzindo benefícios duradouros para ambas as partes.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s